Ponte de Lima recebe Congresso Internacional de Enogastronomia

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo  (IPVC) a par com o Consórcio Minho In promete dois dias dedicados  à Enogastronomia, numa troca de ideias e informações entre diferentes setores, bem como, o apoio a organizações e territórios para assegurar uma mudança positiva. A Escola Superior Agrária recebe a participação de vários oradores, portugueses e estrangeiros, funcionando num regime híbrido, uma vez que alguns dos oradores estarão a participar via online. O programa inclui apresentações de profissionais que há muito se dedicam à gastronomia na sua plenitude.

No primeiro dia os painéis são dedicados às boas práticas da gastronomia de três das Regiões Europeias da Gastronomia, como é o caso de Coimbra (Região da Europeia da Gastronomia 2021). O desenvolvimento territorial associado ao desenvolvimento sustentável das regiões é o mote para o segundo dia de debate, onde também será apresentado o Referencial Gastronómico do Minho por Joana Santos e Nuno Vieira e Brito, coordenadores da mesma, bem como as boas práticas da gastronomia na região.

Segundo Joana Santos, estas iniciativas são “uma troca de experiências. Acima de tudo, é um momento de partilha, de troca, de interligação, de contactos networking, que foi algo que se perdeu durante o tempo de pandemia. É preciso voltar a esse motor, que também é desenvolvimento para as pessoas conversarem sobre os temas e para de alguma forma, implementaram naquilo que houver de melhor na sua região”.

Rafael Oliveira, CEO da Feel Agency e parte integrante da organização, acredita que estas iniciativas valorizam o território e a sua produção local. “A ligação entre quem consome e quem produz deverá ser cada vez mais curta, com menos intervenientes na cadeia de distribuição, só desta forma podemos reduzir não só a pegada de carbono, como valorizar o produto de proximidade. O respeito pela sazonalidade, pela produção local e de pequena dimensão e pela gastronomia que valoriza esta relação, é essencial

para a sustentabilidade do território e do planeta. Estes dois dias vão ser importantes para que este debate seja a partida para uma discussão aberta sobre o futuro enogastronómico do Minho”

Quem quiser participar presencialmente nas sessões poderá adquirir um bilhete gratuito através da página Amar o Minho. Quem não conseguir, pode sempre assistir online. As sessões vão ser transmitidas em direto ou disponibilizadas depois na mesma rede social.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.