Rota dos Vinhos Verdes pelo Noroeste do país

A região minhota é toda ela voltada para o vinho verde. Não fosse ela, que outrora,  lhe tivesse dado o nome em memória das suas paisagens verdejantes. São 49 concelhos dispostos a mostrar-lhe o que o Minho tem de melhor. No caminho, pode encontrar as origens dos vinhos verdes e conhecer a cultura vinícola do nosso país. No fundo, é viajar no tempo e na história de Portugal.

A estrada é longa, mas o caminho é compensatório. São praias, rios, vales e montanhas. Cheiros, gostos, brisas e maresias infindáveis. Tudo com o verde em harmonia. 

Pelo caminho são várias as atividades que pode realizar como visitas a quintas e adegas, almoços e jantares em restaurantes tradicionais e noites em alojamentos com paisagens inacreditáveis.

As opções são muitas, o difícil é escolher. Mas nós podemos facilitar-lhe o trabalho e dar-lhe alguns exemplos. Em Melgaço, pode-se encontrar uma variedade enorme de Alvarinho. A Quinta de Soalheiro foi a primeira a plantar alvarinho em Melgaço e uma das primeiras na sub-região de Monção e Melgaço. Para ver e degustar, há vários tipos de provas de vinhos e ainda experiências gastronómicas (25€ pax). Também por lá, pode pernoitar. A Casa das Infusões tem todo o comodismo necessário para umas noites tranquilas no campo. Descendo na Rota, pode sempre passar por Ponte de Lima e aproveitar a tranquilidade da natureza no Cerquido Village. A região é conhecida pela casta Loureiro e na Quinta do Ameal pode pôr à prova o seu palato.

Colocar os pés debaixo da mesa é agradável de qualquer maneira, mas para estes lados há sabores vincados e paladares únicos que fazem com que a experiência saiba ainda melhor. Que o diga o chef António Loureiro do restaurante A Cozinha em Guimarães. Amante de uma cozinha intensa e contadora de histórias, apresenta pratos únicos e cheios de sabor.

Também na cidade-berço pode desfrutar de pratos da Nova Gastronomia. O restaurante Cor de Tangerina dedica-se à criação de pratos vegetarianos e veganos com produtos locais, produzidos numa agricultura biológica e sustentável. Ali mais do que um espaço de criação, é um espaço de aprendizagem.

Há muito mais para descobrir e para isso basta ir ao site do Vinho Verde que lhe faculta todas as informações para fazer esta Rota do início ao fim. 

No dia 4 de setembro é “Dia de Portas Abertas”. O já habitual evento anual é dedicado a visitas alargadas e provas ainda mais especiais. Não deixe escapar esta oportunidade.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.